sexta-feira, 28 de julho de 2017

Análise genética em Tardígrados

Uma análise genética dos tardígrados revelou alguns segredos sobre suas notáveis habilidades de sobrevivência.
As criaturas microscópicas - também conhecidas como ursos d'água - são capazes de sobreviver à radiação, ao congelamento, à desidratação extrema e até mesmo ao vácuo do espaço.
Em estudo publicado na revista científica PLOS Biology, pesquisadores decodificaram o DNA de duas espécies de tardígrados e descobriram os genes que permitem a esses seres se regenerarem após a dessecação.
Com apenas um milímetro ou menos de tamanho, os tardígrados são considerados as criaturas mais resistentes na Terra. Uma pesquisa recente descobriu que eles sobreviveriam a quase todos os desastres cósmicos que poderiam atingir o planeta.
Esses animais são encontrados geralmente em locais que secam, como pântanos e lagos. Ao longo do tempo, eles adquiriram a habilidade de sobreviver à desidratação extrema e voltar à vida anos mais tarde, ao ter contato com a água.
Nesse novo estudo, cientistas descobriram que a chave para a sobrevivência dessas criaturas está na genética.
Em condições de seca, alguns genes dos tardígrados são acionados para produzir proteínas que substituem a falta de água nas células. Uma vez que a água está disponível novamente, as células são recarregadas, dissolvendo as proteínas.
De acordo com os pesquisadores, entender essa capacidade inata de sobrevivência dos tardígrados pode trazer benefícios para os seres humanos, como permitir que vacinas vivas sejam distribuídas em todo o mundo e armazenadas sem refrigeração.
"Os tardígrados, com suas habilidades incríveis, podem nos oferecer novas maneiras de lidar com problemas do mundo real, como o transporte de vacinas", afirma Mark Blaxter, coautor do estudo e professor da Universidade de Edimburgo, na Escócia.

Mais próximo de quem?

Decifrar o modelo de DNA dessas criaturas resistentes também permitiu que a equipe avançasse em uma antiga polêmica. Os tardígrados são mais próximos dos insetos, das aranhas e seus parentes ou das minhocas?
Sua aparência curiosa, com oito pernas e garras, indica uma semelhança maior com os insetos do que com as minhocas, mas a análise genética diz o contrário.
Os genes HOX controlam o desenvolvimento da cabeça e da cauda, além do posicionamento dos membros.
A maioria dos animais tem dez desses genes, mas os tardígrados apresentam apenas cinco, assim como a maioria das minhocas.
É improvável que isso seja uma coincidência - o que sugere que eles têm mais afinidade com as minhocas.
"Foi uma surpresa que não esperávamos", disse Blaxter.
"Sou fascinado por esses animais minúsculos e encantadores há duas décadas. É maravilhoso finalmente ter seus verdadeiros genomas e começar a compreendê-los", acrescenta.
Os cientistas também descobriram um conjunto diferente de proteínas que podem proteger o DNA dos tardígrados, o que talvez explique como essas criaturas podem sobreviver à radiação.



sexta-feira, 16 de junho de 2017

Acompanhe a série: Arqueologias, em busca dos primeiros brasileiros, no canal Curta.


A série "Arqueologias, em busca dos primeiros brasileiros", dirigida por Ricardo Azoury, com estreia no Canal Curta, em seis capítulos, mostra um pouco da cultura e dos hábitos dos mais antigos habitantes do Brasil. 

http://www.canalcurta.tv.br/pt/series/serie.aspx?serieId=520

domingo, 9 de abril de 2017

Uma Noite no Museu - evento realizado pelo Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville apresenta: Palestra "Entre cipó e taquara: tecendo pensamentos sobre a história do Povo Kaingang", com a palestrante convidada: Profa Me. Joziléia Daniza Jagso Kaingang (UFSC).

Uma Noite no Museu - evento realizado pelo Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville:

No dia 18 de abril de 2017, as 19h., será realizado a Palestra "Entre cipó e taquara: tecendo pensamentos sobre a história do Povo Kaingang", com a palestrante convidada: Profa Me. Joziléia Daniza Jagso Kaingang (UFSC).
A professora Joziléia Daniza Jagso Kaingang é indígena do povo Kaingang, do Rio Grande de Sul. Coordenadora Pedagógica na Licenciatura Intercultural Indígena do Sul da Mata Atlântica/UFSC. Doutoranda do Programa de pós-graduação em Memória Social e Patrimônio Cultural, na Universidade Federal de Pelotas (UFPEL - 2016-2020). Mestre em Antropologia Social, pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC - 2014-2016), com especialização em PROEJA Indígena (pós-graduação em Educação Profissional Integrada à Educação de Jovens e Adultos - Proposta diferenciada para indígenas), na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e graduada em Geografia, pela Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó). Também é voluntária nas organizações indígenas: Instituto Kaingang (INKA) e Instituto Indígena Brasileiro para Propriedade Intelectual (INBRAPI).
O evento será realizado no auditório do Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville, Rua Dona Francisca, 600, Centro, Joinville.
Entrada gratuita - Informações: 3433-0114.
Realização: MASJ/Secretaria de Cultura e Turismo/PMJ.
Apoio: AAMASJ.
Foto: Pipo Quint / Fotógrafo da Agecom / DGC / UFSC (http://noticias.ufsc.br/2016/04)


quarta-feira, 29 de março de 2017

Seminários ARQUEOCULT - 2017
No dia 31.03, às 15:30h, no Laboratório de Arqueologia LeARQ/ARQUEOCULT será realizado o primeiro seminário de 2017 do Grupo Arqueocult, onde serão discutidos capítulos do livro:
ROKSANDIC Mirjana, SOUZA Sheila Mendonça de, EGGERS Sabine, BURCHELL Meghan, KLOKLER Daniela. The Cultural Dynamics of Shell-Matrix Sites. University of New Mexico Press, 2014.
Os capítulos selecionados para esse primeiro encontro foram:
Ringed Shell Features of the Southeast United States: Architecture and Midden - Michael Russo
The Key Marco Site, a Planned Shell Mound Community on the Southwest Florida Coast - Randolph J. Widmer
Shell Rings of the Lower Atlantic Coast of the United States: Defining Function by Contrasting Details, with Reference to Ecuador, Columbia, and Japan - Rebecca Saunders
Mesolithic and Neolithic Shell Middens in Western Scotland: A Comparative Analysis of Shellfish Exploitation Patterns - Catriona Pickard and Clive Bonsall
Ethnoarchaeology and Residue Analysis in Fisher–Hunter-Gatherer Sites. Ivan Briz i Godino, Débora Zurro, Myrian Álvarez and Marco Madella.
Outros seminários serão realizados pelo Arqueocult durante o ano de 2017, as informações serão divulgadas na páginda do ARQUEOCULT no Facebook - https://www.facebook.com/arqueocult/ e aqui no blog do ARQUEOCULT/LeARQ - http://learqjlle.blogspot.com.br/


quarta-feira, 22 de março de 2017

ARQUEOCULT recebe pesquisadoras consolidando novas parcerias para o projeto ARQOCOSTA - Patrimônio Arqueológico Pré-Colonial Costeiro – Relações entre Cultura Material e Ambiente nas Sociedades Sambaquianas (2017-2021).

Hoje à tarde, às 15:30h. no LAPPE, sala A223 - o ARQUEOCULT recebe as pesquisadoras Dra. Rosa Cristina Corrêa Luz de Souza da Universidade Federal Fluminense - UFF e Dra. Heloisa Helena Gomes Coe da Universidade do Estado do Rio e Janeiro - UERJ, que irão apresentar suas pesquisas, consolidando sua parceria junto ao projeto ARQOCOSTA - Patrimônio Arqueológico Pré-Colonial Costeiro – Relações entre Cultura Material e Ambiente nas Sociedades Sambaquianas, que teve início em 2017 e é coordenado pela Profa Dra. Dione da Rocha Bandeira, na UNIVILLE.
O principal objetivo do projeto ARQOCOSTA é ampliar a compreensão sobre as relações estabelecidas entre os grupos humanos e os recursos vivos, principalmente a fauna marinha, como aporte para se pensar os sentidos atribuídos aos patrimônios arqueológico e natural pelas sociedades antigas, principalmente sambaquianos e atuais, problematizando questões ambientais contemporâneas.

segunda-feira, 6 de março de 2017

Documentário: Costa sambaquiana

Documentário sobre os trabalhos desenvolvidos no Projeto Costa Leste.
Autor: Edson Novais
Apoio: Prefeitura Municipal de São Francisco do Sul.
https://www.youtube.com/watch?v=26jci_mTTPo


Programa Você Sabe Fazer: entrevista Profa Dione da Rocha Bandeira

Professora e arqueóloga Dione da Rocha Bandeira fala sobre sambaquis:
https://www.youtube.com/watch?v=8985tyNHVmg

Programa Você Sabe Fazer 
apresentado pela Jornalista Karoline Meier
www.vocesabefazer.com.br